Total de visualizações de página

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Amor perfeito.


Claro que velo teu sono,
Enquanto
Sonhas, a sós, colorido.
Claro que eu abro a janela,
Se ela
Passa rodando o vestido.
Claro que lavo os teus pés,
Com meu pranto,
Se há lama no teu caminho.
Claro que eu calo os desejos
E beijo
O chão da nossa cozinha.
Claro que arranco a roseira,
Se afirmas
Que tal é erva daninha.
Claro que invento prazeres,
Se finges,
Que assim seremos felizes.
Claro que em breve me esqueço,
Se gemes
Um nome que eu não conheço.
Claro que eu acredito,
Se dizes,
Que o nosso amor é perfeito.




6 comentários:

  1. Gostei! Um grande amor supera o ciúme, por mais justificado que ele possa ser!

    ResponderExcluir
  2. escrita simples e bonita, cheia de sentimento.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do seu blog, achei que ele expressa muito o que todos anseiam pra vida que é o amor, mas o amor verdadeiro com significado e consciência. Tentei seguir o blog, mas deu erro direto, não sei porque, depois vejo isso com mais calma. Independente disso achei que ele transmite exatamente um lado sentimental bonito, como um grito engasgado que só o amor é capaz de aliviar e reconfortar esse pesar conflitante.

    ResponderExcluir
  4. Feliz Natal

    Alegre, com sentimento e reflexão!

    ResponderExcluir

"E somente a alguns, a que tal graça se consente é dado lê-la..."