Total de visualizações de página

domingo, 25 de janeiro de 2015

Baforada da saudade.


Baforada da saudade no cangote
Badulaca tua falta noite adentro.

Vem, vem vindo, vem, vem vindo
E de repente inunda.
Tranborda, alaga, afoga, afunda.
Pulsa de eu abrir minhas narinas,
Rói de apertar a minha nuca.

Vem, vem vindo, vem, vem vindo
E quando eu vejo turva.
Entorta, escurece, embaça, encurva.
Dói de esfriar a minha pele
Dana de amargar a minha boca.

Vem, vem vindo, vem, vem vindo
E num segundo toma.
Domina, prende, amarra, doma.
Unha de tremer as minas pernas.
Mói de confundir a minha alma.

Baforada da saudade no cangote
Badulaca tua falta aqui dentro.


9 comentários:

  1. Oi amiga
    Segue meu novo blog, vamos ajudar as pessoas!
    http://adependenciaquimica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

  2. Vim aqui. Digo sim, quero o sim. Estou bem perto, a dois palmos da sua nuca.
    Recua, vem um passo para trás, nuca , ombros, olhos para paz.
    "Estou a um passo do paraíso". Quero adentrar seu universo. Compartilhar palavras, idéias, sonhos, silêncio, dia, noite, risos, de coração e braços abertos. Corpo e espírito, vim, simples assim. Bom seria ser recebido.
    Vim! Vamos, "num indo o vindo infinito".

    Vem!

    ResponderExcluir
  3. Inquietante e aconchegante ao mesmo tempo, seu mundo. Venho ve-lo pelas frestas. E quem dera penetrar, como uma rica floresta, ver as cores, aromas, sons, sol, sombras, frutos suculentos, grutas, montes, belezas. Tudo transbordando de você. "Sonho de dias e noites de verão". E não temo invernos e tempestades. Tudo é natureza, sonho. Quero o real. Vim, vem.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Vim!
    Sempre venho... num indo e vindo... -rs
    Vamos ir e vir juntos.
    lembrei
    "dentro de você, navegando vou... nau invento"
    Vim!

    Vem?

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

"E somente a alguns, a que tal graça se consente é dado lê-la..."